Morreu Stan Lee, o “mago” da Marvel Comics

O seu último cameo foi em Venom, porém, encontra-se creditado em Madness in the Method, uma comédia da autoria de Jason Mewes (o famoso Jay de Jay & Silent Bob) ainda por estrear.

Foto de Gage Skidmore via Flickr

Stan Lee, um dos principais criadores de inúmeras e conhecidas personagens da Marvel Comics e também uma das faces reconhecidas do universo cinematográfico, faleceu nesta segunda-feira (12/11/18). Tinha 95 anos.

O TMZ foi o primeiro órgão a noticiar a morte, que segundo a fonte, Stan Lee teve que dar entrada no hospital Cedars-Sinai Medical Center, na manhã de segunda, onde acabou por falecer. De momento não foi revelada a causa da morte. JC, a filha, comentou à publicação: “O meu pai amou todos os seus fãs. Ele foi grande, um homem decente!”

A Marvel começou em 1961 com o Fantastic Four, uma equipa de super-heróis criada por Lee e pelo seu colega Jack Kirby, idealizada para atrair um público mais velho numa era em que as bandas desenhadas eram lidas principalmente por crianças. Homem-Aranha, Homem-Formiga, Black Panther, Hulk, Doutor Estranho, Thor, Homem de de Ferro, Demolidor e os X-Men são algumas das personagens que cajudou a criar.

A primeira entrada no cinema deu-se em 1973 como narrador de L’an 01, projeto partilhado por Alain Resnais, Jacques Doillon e Jean Rouch. Depois da colaboração, foi falado uma nova com Resnais, porém, segundo consta, tal foi abortado após tentativas de intervenção de estúdio. Emprestou novamente a sua voz na narração para a série The Incredble Hulk nos anos 1980, e em Spider-Man and His Amazing Friends.

A partir daí tornou-se uma cara presente em tudo o que era adaptação das suas criações da Marvel e até mesmo em outros “universos”, como os The Muppets e Mallrats, tributo de Kevin Smith às BDs. O seu último cameo foi em Venom, porém, encontra-se creditado em Madness in the Method, uma comédia da autoria de Jason Mewes (o famoso Jay de Jay & Silent Bob) ainda por estrear.

Texto de Hugo Gomes

(Nota: este texto foi originalmente publicado no c7nema, um dos mais antigos sites de informação, opinião e crítica de cinema em Portugal, tendo sido aqui reproduzido com a devida autorização.)