Nova falha leva Google+ a fechar mais cedo. 52,2 milhões de perfis comprometidos

Bug na rede social, decorrente de uma actualização feita em Novembro, colocou dados que tinham sido partilhados de forma privada.

Foto de Matt Botsford via Unsplash com adaptação Shifter

A Google tinha previsto encerrar o Google+ em Agosto do próximo ano, mas depois de detectar uma nova falha de segurança na plataforma decidiu antecipar o fecho para Abril. Cerca de 52,5 milhões de utilizadores do Google+ terão tido os dados privados seus comprometidos no mês passado devido a um “buraco” entretanto já tapado pela Google.

O bug em questão esteve disponível apenas durante seis dias no início de Novembro depois de uma actualização ao Google+, tendo sido corrigida no dia 13. Através de uma API do serviço, apps podiam pedir permissão para aceder a dados pessoais dos utilizadores – como e-mails, ocupação, género, idade e estado civil –, mesmo que essas informações não tivessem sido partilhadas de forma pública.

As apps que usassem o People API do Google+ também podiam ter acesso a dados pessoais que foram partilhados pelos utilizadores com o consentimento de outros mas de modo privado. “O bug não deu aos programadores acesso a informação como dados financeiros, números de identificação nacional, passwords, ou dados similares que tipicamente são usados para fraudes ou roubos de identidade”, esclarece a empresa.

Google+ para empresas vai continuar

A Google diz que vai colocar um ponto final em todas as APIs do Google+ dentro de 90 dias e na rede social em Abril de 2019, ou seja, quatro meses antes do inicialmente previsto. O facto de o Google+ ter uma baixa utilização terá permitido que o bug não tenha tido consequências mais graves; de facto, a Google refere não ter qualquer indício de que os programadores se tenham apercebido sequer da existência da falha, quanto mais explorado a mesma.

Google+ para empresas é a única versão que continuará disponível (imagem via Google)

De notar que a única versão que irá desaparecer em Abril do próximo ano será a versão comercial do Google+, ou seja, aquela que melhor conhecemos. O Google+ continuará disponível para os utilizadores empresariais da G Suite com uma actualização no design.

O Google+ só vai desaparecer em 2019, mas com o fim anunciado já tem uma placa no “Cemitério da Google”, ao lado de produtos como o Google Talk, o Picasa, o Google Wave, o Google Reader ou o iGoogle.

Google Cemetery