IC3PEAK: os músicos russos que Putin quer proibir ou controlar

Putin tem ideias fortes acerca do Hip-hop que já revelou em entrevista.

Os IC3PEAK são um grupo experimental de hip-hop/witchouse, com números cada vez maiores no youtube e uma postura extremamente crítica do regime de Putin. Segundo as histórias de instagram que começaram a partilhar, as autoridades russas também já se renderam ao fenómeno e estão a ameaçar os promotores e os espaços dos seus concertos, deixando os fãs do grupo ao frio e obrigando-os a tocar em concertos clandestinos.

“Parece que o Governo Russo não gosta mesmo do facto de o nosso vídeoclip da Death No More ter mais de 10 milhões de visualizações em apenas um mês. Desde Novembro cerca de 10 concertos da nossa tour foram cancelados ou quase pela polícia. Todos os sítios onde tocámos receberam ameaças e tiveram vários problemas com as autoridades por causa dos nossos concertos. Tentámos tocar a maior parte em localizações secretas porque eles que se fodam, mas nem sempre foi fácil”

O que podia ser uma óptima estratégia para gerar clout, parece ser mesmo uma ameaça física aos membros da banda. Isto porque, como se vê neste clip aqui partilhado, eles não são propriamente suaves nas críticas que fazem ao Kremlin e à actualidade na Rússia.

Putin tem ideias fortes acerca do Hip-hop que já revelou em entrevista. Concorda que é impossível pará-lo, mas que isso implica que seja controlado e orientado de uma determinada forma. O motivo? “Rap e outras formas modernas de arte assentam sobre três pilares – sexo, drogas e protesto,” – disse o presidente russo – “mas estou mais preocupado com as drogas. É assim que uma nação se degenera.” Algo nos diz que ainda não ouviu o disco To Pimp a Butterfly.

Relembramos que em Novembro, o rapper Husky foi preso no sul da Rússia por “actividade extremista.” Foi preciso a ameaça de um concerto solidário em Moscovo para que o soltassem. Diz um líderes mais carismáticos da oposição russa, Alexey Navalny, que Putin teve de o fazer para evitar uma manifestação massiva pelos direitos à liberdade de expressão.

Se a situação parece algo que os Estudos Unidos viveram na era dos N.W.A., é porque é isso mesmo. Ficamos à espera de mais novidades acerca do panorama hip-hop na Rússia.

Pussy Riot: arte ou filosofia prática? A grande questão do 1º dia do Fórum do Futuro