Depois das ‘notches’, 2019 deve ser o ano dos buracos no ecrã

RIP Notches?

O possível Galaxy S10 (foto de Ice Universe via Twitter)

Viram-se poucos smartphones sem uma notch a serem lançados este ano. Desde que a Apple apresentou o iPhone X que outras fabricantes têm adoptado a mesma lógica: ecrã a preencher praticamente toda a parte frontal dos telemóvel, com a excepção de um recorte mais ou menos pequeno no topo, onde são “arrumados” os sensores, como o da câmara frontal, o de desbloqueio facial 3D ou de proximidade (que desliga o ecrã quando encostas o equipamento ao ouvido, por exemplo).

Para remover a notch, as fabricantes teriam de encontrar uma solução para relocalizar esses sensores, nomeadamente a câmara. Foi o que fez a Oppo com o seu Find X, um smartphone cuja câmara frontal aparece e desaparece consoante seja ou não necessária; não é a situação ideal, uma vez que a existência de partes móveis nos equipamentos podem não resistir ao passar do tempo.

O Oppo Find X (GIF via Gizmodo)

Outras fabricantes, como a Vivo ou a Essential, apresentaram notches super pequenas – que circundam apenas o buraco da câmara. Já a Samsung deixou de lado a ideia dos notches, apostando, em vez disso, em bordas finas e simétricas na parte de cima e na parte de baixo do ecrã. De resto, alguns telemóveis foram lançados com notches grandes, como os iPhones XS ou o Huawei Mate 20 Pro, pois o desbloqueio facial é feito a três dimensões; não é uma simples “fotografia” do rosto.

O novo Huawei Nova 4 (imagem via Huawei)

Desde o início, a comunidade tecnológica olhou para as notches como uma solução temporária de design – uma transição entre os ecrãs com bordas e o “sonho” de ter apenas ecrã na palma da mão. Se 2018 ficou marcado pelas notches, a tendência em 2019 deverá ser os buracos no ecrã. Espera-se, por exemplo, que o Galaxy S10, o primeiro topo de gama do ano, traga a câmara frontal embutida no ecrã. O mesmo princípio estará presente no Honor View 20 e o Huawei Nova 4, ambos da Huawei e já anunciados, numa espécie de antecipação à Samsung.

Também a Apple poderá trazer este conceito de “buraco” para a câmara para os seus iPhones em 2019 ou só no ano seguinte.

2019 não deverá ser apenas o ano do desaparecimento das notches: os primeiros equipamentos com suporte para redes 5G também são esperados (o Galaxy S10 será um deles), tal como telemóveis com mais que dois ou três sensores fotográficos na traseira e sensores mais poderosos.