Já imaginaste como seríamos sem smartphones?

Desde 2014, Eric Pickersgill tem vindo a remover os dispositivos electrónicos das mãos de estranhos e a fotografá-los.

Em 2014, Eric Pickersgill começou a fotografar pessoas com os seus telemóveis em Carolina do Norte, o estado norte-americano onde vivia. Depois repetiu a tarefa no Vietname, Myanmar, Singapura e Indonésia, e mais recentemente na Indonésia. O resultado são três séries fotográficas que nos fazem pensar sobre o nosso relacionamento com a tecnologia.

As pessoas retratadas nas imagens são completos estranhos. Eric pediu-lhes para manterem as poses enquanto tirava os equipamentos electrónicos das suas mãos para fazer as fotografias. Assim, nos retratos a preto-e-branco que publica no site do projecto, “Removed”, vemos as mãos que estão a interagir com smartphones e as expressões faciais dos seus utilizadores, mas não vemos os seus smartphones – porque foram ‘removidos’.

Eric explica, no descritivo do projecto, que iniciou este trabalho quando uma manhã estava sentado num café em Nova Iorque e observou uma família humanamente “desconectada” mas conectada pelo digital. Segundo o fotógrafo, não havia muita conversa naquela mesa, tirando quando o pai tirava os olhos do ecrã para contar algo que tinha visto online. Mas ninguém lhe respondia. As duas filhas também tinham o telemóvel na mão. “A mãe não tem um ou escolheu tê-lo guardado. Olha lá para fora pela janela, triste e sozinha na companhia da sua família mais próxima”, conta; mas essa mãe, diz ainda, acabou por não conseguir resistir à ‘pressão’ e lá começou a mexer no telemóvel também.

“A adesão das pessoas aos dispositivos foi rápida e inalterável”, escreve. Para Eric Pickersgill, a tecnologia trouxe benefícios óbvios para o dia-a-dia e para a sociedade, mas “as implicações sociais e físicas estão a revelar-se lentamente”. “De um modo semelhante com o que aconteceu com a fotografia, que transformou a experiência viva numa experiência fotografada, realizada e reproduzida, os dispositivos móveis estão a mudar comportamentos enquanto simultaneamente se misturam com a paisagem, ganhando forma como um corpo só”, acrescenta.

Eric Pickersgill já publicou as fotos que fez nos Estados Unidos, Vietname, Myanmar, Singapura e Indonésia. Ficam a faltar as da Índia, que serão acompanhadas por um filme documentário no início deste 2019.

Estados Unidos

Vietname, Myanmar, Singapura e Indonésia

Índia