Greta Thunberg escolheu o comboio pelo ambiente

Uma viagem de comboio tem um impacto de apenas 15g de CO2 por quilómetro quando comparado com os 100g de CO2 que um trajecto de avião emite por quilómetro.

Fotos de Greta Thunberg via Twitter

Greta Thunberg, uma “miúda” sueca de apenas 16 anos, tem conseguido fazer ecoar a sua mensagem de alerta sobre as alterações climáticas junto das por toda o mundo. Organizou uma greve mundial, convidando estudantes de todos os cantos do mundo a faltar às aulas numa sexta-feira e a gritar pelo ambiente, encontrou-se com o Papa Francisco, foi recebida no Parlamento Europeu e em Londres participou num encontro político.

Mas, para fazer toda esta volta de acordo com os seus princípios, Greta Thunberg fê-lo de forma diferente. A viajem de Greta da Suécia até França, Itália e Reino Unido, passando pela Dinamarca e pela Alemanha, não foi feita de avião mas sim de comboio, numa iniciativa que tem inspirado outros a optar também pelos carris, como reporta o The Guardian. Uma viagem de comboio tem um impacto de apenas 15g de CO2 por quilómetro quando comparado com os 100g de CO2 que um trajecto de avião emite por quilómetro. Tal discrepância coloca o comboio como uma opção mais amiga do ambiente e essa foi uma mensagem que Greta quis, mais subtilmente, transmitir.

A viagem de Greta (infográfico via The Guardian)

Segundo o The Guardian, uma agência de viagens sueca chamada Centralens Resebutik e que só vende viagens de comboio tem sentido uma procura fora do normal, não estando a conseguir dar a resposta que pretendia a todos os que procuram o seu serviço inspirados pelo exemplo de Greta. Ivar Karlsson, co-fundador dessa agência, disse ao jornal britânico estar a trabalhar 16 horas por dia e sete dias por semana, e que no final do ano passado já estavam perto do limite em termos de recursos humanos. No grupo de Facebook Tågsemester (‘férias de comboio’, numa tradução literal para português), que conta com mais de 80 mil membros, têm surgido várias reclamações dada a dificuldade de Ivar Karlsson, da sua sócia Maria Petersson e da sua equipa de seis pessoas em responder a todas as chamadas e e-mails. “Há pelo menos 30 pessoas a ligar continuamente e ao mesmo tempo. O telefone está constantemente ocupado”, conta o empresário sueco.

Sendo Greta Thunberg da Suécia, a sua mensagem tem uma visibilidade maior no seu país-Natal. Mas as alterações climáticas são, de acordo com o The Guardian, uma questão presente entre os suecos por outros motivos e evidências. O país sentiu no ano passado o Verão mais quente e em muitas partes o mais seco também desde que há registo, bem como alguns dos incêndios florestais mais graves; o instituto meteorológico local reportou no início de Abril que a temperatura média anual está a aumentar duas vezes mais rápido no país em relação à média global. Um inquérito da World Wildlife Foundation dá conta de que uma em cinco pessoas na Suécia optou por viajar de comboio em vez de avião por questões ambientais.

Foto de Greta Thunberg via Twitter

Greta Thunberg e o seu pai viajaram com uma oferta da Centralens Resebutik, em que um passe de InterRail em primeira classe ficou ao preço normal, o que, como nota Ivar Karlsson, significa um “ambiente calmo, (…) necessário para ela escrever os seus discursos”. “Ela geriu toda a viagem e não acredito que o comboio tenha sido a parte mais difícil, porque o que ela experienciou na semana passada foi mais que humanamente possível”, comentou ao The Guardian. No seu Twitter, Greta foi partilhando a sua jornada sob carris.