180 Creative Camp cancelado depois de Câmara de Abrantes cortar apoio

Sem o dinheiro da Câmara de Abrantes, a realização do 180 Creative Camp tornou-se insustentável. Evento estava quase esgotado; várias pessoas já tinham bilhetes e voos comprados.

Era um evento que fazia mexer Abrantes pelo menos durante uma semana por altura do Verão. O 180 Creative Camp, dinamizado pelo Canal180, consistia num campo de férias para estudantes e entusiastas de artes visuais que quisessem abrir os seus horizontes, fazer novos amigos e passar uns dias diferentes num ambiente criativo, naquela cidade do interior.

Estava tudo a postos para a 8ª edição do Camp, marcada para de 30 de Junho a 7 de Junho; mas uma decisão, aparentemente repentina, da Câmara de Abrantes de cortar o financiamento que já havia prometido tornou o evento deste ano inviável. Os participantes que já tinham comprado o seu bilhete, reservado aquela semana e, em certos casos, comprado voos foram noticiados do cancelamento na semana passada por e-mail e através do grupo de WhatsApp oficial do evento.

O 180 Creative Camp não colocava Abrantes nas notícias – mais depressa os incêndios o fazem, infelizmente –, mas isso costuma acontecer com eventos que são de nicho. O pouco mediatismo é um argumento que pode pesar aos decisores políticos e que, sem o apoio destes, pode ditar o fim de iniciativas menos visíveis, a sua redução em tamanho e qualidade, ou a sua mudança para ‘outra freguesia’. O Camp contava com o apoio institucional da Câmara de Abrantes, que garantia a continuidade financeira do ‘campo de férias’ do Canal180 ano após ano, desde que o evento se mudou de Cerveira para o município na sua 2ª edição, em 2013.

O apoio financeiro da autarquia de Abrantes era crucial para remunerar os artistas convidados, pagar as suas viagens (pois muitos vinham de fora do país) e suportar todos os outros custos operacionais do evento. Já o valor dos bilhetes – 350 euros – apenas pagava o alojamento e as refeições dos participantes (cerca de uma centena) durante uma semana inteira. O Camp não tinha mais qualquer apoio financeiro além do da Câmara.

Quase esgotada, a 8ª edição do 180 Creative Camp prometia mais uma vez refrescar Abrantes de inspiração e ideias. O evento deixava marca nos participantes, que ali tinham a oportunidade de conhecer outras pessoas com a mesma paixão por artes visuais, e aprender com artistas experientes e reconhecidos internacionalmente, e deixava marca em Abrantes, onde nova arte urbana nascia durante e por causa do Camp e perdurava no espaço público da cidade durante os meses e anos seguintes. A programação do Camp tinha também uma parte gratuita, aberta à população, e que incluía concertos, palestras, sessões de cinema e outras actividades que acabavam por dar vida a Abrantes e redondezas.

O ‘cartaz’ do Camp de 2019 ainda não estava completo mas já tinham sido revelados alguns dos artistas que estariam presentes na edição deste ano: Serafim Mendes, um jovem designer do Porto e da ESAD Matosinhos que tem vindo a explorar o potencial da realidade aumentada como veículo de comunicação; Emmy Koskit, uma designer sueca que trabalha na Folch Studio e que gosta de olha para o design como uma ferramenta para contar narrativas; os Pedrita, um estúdio de design de Lisboa, fundado pela Rita João e pelo Pedro Ferreira, e que se pauta por explorar diferentes territórios, materiais e técnicas; João Retorta, um cineasta que em 2011 se mudou de Lisboa para Londres e que desenvolveu um estilo próprio que já é reconhecido, fruto da sua paixão por cinema britânico e europeu; e Felipe Ríos e Carolina Martinez, os autores da série documental Gabinete: Contemporary Art in Chile, de oito capítulos e que conta a história da arte chilena desde os anos 1970.

O 180 Creative Camp arrancou em 2012 em Cerveira e desde 2013 que se estabelecia em Abrantes, resultando da organização conjunta entre o Canal180, que fazia a curadoria do certame, e a Câmara local, que o financiava. O evento chegou a obter reconhecimento internacional em 2015 do ‘EFFE: Europe for Festivals’, uma iniciativa da Comissão Europeia, tendo sido considerado um dos eventos mais importantes à escala internacional no que diz respeito à criatividade e comunicação.

A 8ª edição do 180 Creative Camp foi cancelada, resta saber se para o ano existirá Camp em Abrantes, em Cerveira ou noutra cidade.