Uma lista de espaços em Lisboa para trabalhar fora de casa

Há quem prefira o barulho, há quem opte pelo silêncio, há quem goste de estar rodeado de outras pessoas a trabalhar, há quem queira aproveitar o bom tempo e os sons da Natureza.

O trabalho não tem de ter local marcado. Caso não sintas necessidade ou tenhas oportunidade de alugar uma mesa ou uma sala num dos múltiplos espaços de coworking que existem em Lisboa, podes fazer das bibliotecas, cafés e esplanadas da cidade o teu espaço de trabalho.

Trabalhar em casa pode ser igualmente agradável e para alguns não é um caos de desconcentração. Mas para outros não dá, simplesmente. Há quem prefira o barulho, há quem opte pelo silêncio, há quem goste de estar rodeado de outras pessoas a trabalhar, há quem queira aproveitar o bom tempo e os sons da Natureza. Fizemos uma lista de espaços em Lisboa para trabalhar fora de casa; procurámos que fosse uma lista diversa, aproveitando sugestões nossas, mas também dicas que lemos online, incluindo nesta página de GitHub.

1 – bibliotecas municipais

Apesar de limitadas nos horários, principalmente ao fim-de-semana, as bibliotecas municipais são boas opções para quem procura um espaço de trabalho sossegado e confortável, com bom wi-fi. Existem mais de uma dúzia de bibliotecas municipais em Lisboa. A Biblioteca Palácio Galveias, no Campo Pequeno, é a principal e uma das melhor equipadas, fruto da renovação feita em 2017. A Biblioteca Orlando Ribeiro, em Telheiras, a dos Coruchéus, em Alvalade, a da Penha de França, a de Belém ou a de Marvila são outros bons espaços a conhecer.

2 – Palácio Baldaya (Benfica)

Localizado em Benfica, onde o tempo parece ter outra dimensão, o Palácio Baldaya dispõe de uma biblioteca, de uma cafetaria e de um jardim nos quais o sossego reina, sendo, por isso, um espaço muito apetecível e confortável para trabalhar. A melhor parte é que, ao contrário das bibliotecas municipais, o Baldaya está aberto durante praticamente todo o ano, incluindo domingos e muitos feriados. Uma vez ou outra, podes encontrar por lá um concerto, um arraial ou um mercado de rua – se és daqueles que se concentra bem com barulho à volta, vai saber-te bem. Ah, e é no Baldaya que anda a equipa do Shifter, e achamos que conseguimos escolher bem os nossos poisos.

3 – Gulbenkian (São Sebastião)

A Gulbenkian é, tal como o Baldaya, um espaço sossegado. Mais lotado ao fim-de-semana, os jardins são, ainda assim, um convite à leitura, à reflexão ou ao trabalho à frente de um computador. Tens é de ter bateria, pois não irás encontrar tomadas nos jardins nem nos cafés; contudo, podes usar os átrios dos edifícios para carregar. Os jardins da Gulbenkian são agradáveis independentemente da estação do ano, desde que não chova. Se fores estudante de história da arte e artes visuais, poderás usar a Biblioteca de Arte da Gulbenkian, gratuita e aberta das 9h30 às 19h00.

4 – Biblioteca Nacional (Entrecampos)

Entre Entrecampos e a Cidade Universitária, encontras a Biblioteca Nacional de Portugal (BNP), que dispõe de wi-fi e tomadas, e de uma sala de leitura sossegada e tranquila, onde poderás ler, estudar ou trabalhar. A BNP dispõe de uma reprografia que poderás usar e há uma pequena varanda onde podes fazer uma pausa ou outra. Para acederes à BNP precisas, no entanto, de ter um Cartão de Leitor, que custa 12 euros no primeiro ano e 8 euros nos anos seguintes; ou 3 euros/semana.

5 – Centro Cultural de Belém

O Centro Cultural de Belém (CCB) é um ponto importante no roteiro cultural de Lisboa, mas é também um local aprazível onde podes trabalhar. Além dos cafés do CCB, podes usufruir da Sala de Leitura, com 40 lugares sentados, wi-fi e tomadas para carregar o computador. Está aberta todos os dias menos aos domingos. Já o CCB nunca fecha.

6 – outras recomendações

  • o café da livraria Ler Devagar;
  • a praça exterior do Picoas Plaza;
  • a zona de restauração do Saldanha Residence;
  • o café do Pavilhão do Conhecimento;
  • a cafetaria do Cinema São Jorge;
  • a esplanada da Cinemateca;
  • o café da Culturgest;
  • o Centro Documentação da Câmara Municipal de Lisboa, situado no edifício do 1º andar;
  • o café do Teatro da Garagem;
  • muitos dos cafés e esplanadas da cidade (A Padaria Portuguesa, Café Com Calma, The Therapist, Atmosfera M, Portas do Sol, Linha d’Água…)

(Se tiveres sugestões, correcções ou acrescentos a fazer nesta lista, fala connosco através de comunidade@shifter.pt.)

[conteúdo patrocinado por Made Of Lisboa]