Artista carrega a ‘cruz’ do Facebook pelas ruas de Lisboa

Uma mensagem sobre redes sociais.

Foto de Wendy Crockett

Reza a lenda que Cristo terá transportado a sua própria cruz a caminho da redenção num episódio que se tornara icónico e se representa em procissões e arte sacra; Filipe Vilas-Boas inspirou-se nessa ideia e transportou um ‘F’… mas não um ‘F’ qualquer. O artista português mas actualmente a residir em Paris transportou o ‘F’ azul de Facebook, pelas ruas de Lisboa.

Filipe começou a viagem na galeria de arte contemporânea Zaratan, a Rua de São Bento, arrastando o ‘F’ na subida até ao Jardim da Estrela. Neste ponto, o artista levantou a cruz gigante reproduzindo subversivamente o episódio bíblico da crucificação. Todo o momento é aquilo que, no ‘dicionário artístico’, se define como uma performance, tendo acontecido no dia 11 de Julho para assinalar a inauguração da exposição do artista, EDEN , permanente na galeria Zaratan até 10 de Agosto.

PERFORMANCE – Filipe Vilas-Boas | EDEN

PERFORMANCE – Filipe Vilas-Boas | EDEN

Publicado por Zaratan – Arte Contemporânea em Quinta-feira, 11 de julho de 2019

Construído em madeira e medindo 340 x 200 x 30 cm, o ‘F’ integra a exposição de Filipe Vilas-Boas patente na Zaratan. EDEN é a primeira do artista em solo nacional e estará patente na Galeria Zaratan em Lisboa até ao dia 10 de Agosto. Como se lê na descrição da exposição, o artista “convidando-nos a explorar os pontos onde a tecnologia se encontra com a religião. Desde a utopia da interconexão global e a sua magia espiritual, até à distopia algorítmica da escravidão contemporânea para a qual estamos caminhado, da esperança à opressão”, sem cair num dos lados óbvios da polarização.

Filipe não é nem tecnófilo nem tecnofóbico e mais do que tentar fazer alguém mudar de ideias quanto às suas práticas tecnológicas procura trazer para o imaginário e a consciência social o impacto que a tecnologia tem nas nossas vidas enquanto indivíduos e sociedades.

Em Barcelos, também recentemente, Filipe Vilas-Boas pendurou um círculo vermelho com um número – um elemento que nos habitamos a ver associado às notificações digitais – no sino de uma igreja, nomeadamente da Igreja de Vila Seca. Chamou a este trabalho de ‘Notification Bell’.

Fotos de Wendy Crockett