‘Finanças’ da Bulgária atacadas, dados de contribuintes roubados

Este está a ser reportado como o maior ciberataque da história daquele país, vitimando cinco dos sete milhões de habitantes.

Vladislav Goranov, o Ministro das Finanças búlgaro, em 2017 (foto de EU2017EE via Flickr)
 
O Shifter precisa de dinheiro para sobreviver.
Se achas importante o que fazemos, contribui aqui.

Num ataque sem precedentes aos serviços tributários da Bulgária, dados pessoais de cinco milhões de contribuintes búlgaros foram roubados. Este está a ser reportado como o maior ciberataque da história daquele país, que tem sete milhões de habitantes.

A notícia chegou aos media através de um e-mail, alegadamente enviado pelos hackers, contendo um link para download de uma pasta com cerca de 11 GB de informação, tendo sido entretanto confirmada pelas autoridades búlgaras. Em comunicado, a homóloga da nossa autoridade tributária confirmou no dia 15 de Julho a detecção da vulnerabilidade de segurança, acrescentando no dia 16 que pelo menos 3% da base de dados estaria comprometida por hackers e ao acesso dos mesmos nos últimos 20 dias.

À comunicação social local, os hackers deram mais informações sobre o ataque, revelando, por exemplo, que o material tornado público corresponde apenas a 57 das 110 base de dados comprometidas – 11 de 21 GB que dizem deter.

Na mesma comunicação com as autoridades, o grupo responsável pelo ataque terá parodiado a fragilidade do sistema de finanças búlgaro. O caso, por se tratar de um órgão estatal ganhou altas dimensões e Vladislav Goranov, o Ministro das Finanças búlgaro, viu-se mesmo obrigado a pedir desculpa no parlamento.

Entretanto, as autoridades belgas já detiveram um homem de 20 anos suspeito de envolvimento no crime ou na divulgação dos dados.

O Shifter precisa de cerca de 1600 euros em contribuições mensais recorrentes para assegurar o salário aos seus 2 editores. O teu apoio é fundamental!