40 milhões de inscritos, 1 vencedor: a loucura do campeonato do mundo de Fortnite

Para se perceber o impacto do Fortnite neste momento e o que significam estes números, sublinhe-se que o jogo foi lançado pela Epic apenas em 2017.

Via Fortnite Competitive

A predominância do futebol faz com que quando se diz “campeonato do mundo”, a cabeça da maioria das pessoas vá directamente para o campo relvado. A verdade é que esse domínio pode ter os dias contados a avaliar pelo ritmo de crescimento dos torneios de eSports que sem criar necessariamente um novo desporto rei, se sub-dividem em formando vários reinados.

Se por aqui já falámos dos torneios de DOTA 2, ou das eliminatórias que vão passando por Portugal e levando a que milhares de jovens se juntem para assistir às partidas ao vivo de jogo que vão desde o Fifa ao CounterStrike, desta vez falamos do campeonato do mundo de Fortnite cujas grandes finais decorreram nas duas noites passadas. O torneio que teve mais de 40 milhões de inscritos inicialmente tinha como total de prémios 30 milhões de dólares, tanto como o Campeonato do Mundo de Futebol Feminino que decorrera este mês, como conta a Wired.

Bugha, um jovem de apenas 16 anos tornou-se no grande vencedor do torneio que deu uma boa amostra do porquê do Fortnite ser considerado um dos jogos mais mainstream e, se quisermos, democráticos do mundo. Juntando jogadores de diversas plataformas, com uma estética acessível e amigável, o jogo é um sucesso entre os mais novos por ser tão acessível mas também entre os mais velhos que apreciam o modo inovador, a dimensão social ou a onda mais descontraída que está associada a este jogo. Para termos uma ideia desta realidade, calcula-se que 250 milhões de pessoas já joguem este título da EPIC.

Com inscritos a partir dos 13 anos, a final do Campeonato do Mundo de Fortnite foi mais do que um momento competitivo, uma espécie de celebração dos adeptos do videojogo com uma média de 1 milhão de espectadores online através do canal de Twitch a acompanhar o que se passava em Nova Iorque no Estádio Artur Ashe.

Quanto aos moldes da final, são simples e fáceis de imaginar, seguindo em tudo a filosofia do jogo. O grupo de selecionados para as diferentes finais teve de disputar 6 partidas no modo Battle Royale sendo mais pontuado quanto mais tempo resistisse ou por quanto mais adversários conseguir matar. Bugha acabou vencedor com larga vantagem para os seus oponentes arrecadando o maior prémio do torneio de 3 milhões de dólares, já no dia anterior tinham sido os jovens Emil Bergquist Pedersen aka Nyhrox, e Thomas Arnould aka Aqua, de também eles 16 anos a arrecadar o grande prémio da categoria duplas.

Para se perceber o impacto do Fortnite neste momento e o que significam estes números, sublinhe-se que o jogo foi lançado pela Epic apenas em 2017. Estamos em 2019 e estudos estatísticos já mostram como os mais novos consideram este jogo uma rede social e como entre os mais velhos até já é motivo de divórcio, uma prova de que a conjugação criada pela Epic entre modelo de jogo, história e dinâmica revolucionou por completo o mundo dos esports. Pode não ser, na definição clássica, o melhor jogo de sempre mas o Fortnite tem tudo para se tornar num dos mais jogados de sempre e ainda agora começou.