Estamos a mudar o Shifter

Mas queremos mudá-lo convosco.

Estamos a mudar o Shifter.

Ao longo do tempo sempre foi difícil definir o Shifter. Se há algo que sempre soubemos é que, mais que um projecto jornalístico que procurasse competir com os meios tradicionais, queríamos criar um espaço online, comunitário e aberto, onde todos nos pudéssemos expressar. Uma alternativa aos sítios do costume, onde a internet servisse o seu real propósito de nos aproximar. Uma plataforma para quem, mais do que likes, memes ou notícias, procura novas ideias, assuntos e argumentos.

Em 2018, fizemos um crowdfunding e descobrimos a comunidade que nos apoia. Demos um salto e chegámos até à rede SAPO, que nos permitiu alcançar um público mais vasto. Ainda assim, achámos que o Shifter não estava no ponto. Decidimos olhar para trás e repensar tudo o que fizemos até agora – não porque achássemos o que fizemos mal mas porque sabemos que podemos fazer sempre melhor.

Fizemos uma espécie de auto-avaliação e percebemos que as nossas ideias não bastam, nem são o que define o Shifter diariamente. Nunca nos sentimos fechados numa sala – somos uma comunidade e este próximo passo queremos dá-lo em conjunto.

Estamos a mudar o Shifter mas queremos mudá-lo convosco.

O manifesto da mudança

O Shifter é uma plataforma mediática futurista. Informa sobre a sociedade, a tecnologia que a domina e as mudanças sociais que a era digital nos trouxe.

Não lamenta – prefere contextualizar dando sentido ao nosso tempo. Com interesse em histórias verdadeiras e em explicações sinceras, o Shifter quer explicar o mundo enquanto o entende e quer que o acompanhes nesta viagem.

O Shifter não está preocupado em ser o Shifter, está preocupado com os limites da sua plataforma informativa. com os interesses dos seus leitores, com o sentido do mundo actual.

Escreve para abrir os olhos dos seus leitores para o mundo, mas não tem problemas em dizer-lhes onde errou. Ouve o que lhe dizem. Aprende com os erros. Melhora a olhos vistos. Corta com a ideia instituída de que o jornalismo tem sempre razão. Não acreditamos em deuses quando o assunto é entender o mundo.

O Shifter faz jornalismo de futuro. Em diferentes meios. Mergulha no abismo tecnológico para perceber o que se passa. Faz reset e shut down. Olha para a sociedade e explica-te o que se está a pensar. É jovem, mas é um jovem responsável. Alavanca os melhores projectos e as grandes ideias. Quer dar a conhecer o melhor e o pior do que o rodeia – sociedade e comunidade.

Acompanha em shifter2020.pt, e segue-nos no Instagram e na nossa nova conta de Twitter @LabShifter.