‘Império Facebook’ continua a dominar em Portugal

As plataformas sociais mais usadas em Portugal são o Facebook, o WhatsApp, o Messenger e o Instagram.

Facebook Portugal

Primeiro o Facebook, depois o WhatsApp, logo a seguir o Messenger e em quarto o Instagram. Estas são as plataformas sociais mais utilizadas em Portugal, de acordo com o mais recente estudo da Marktest sobre os hábitos de utilização dos portugueses desses serviços. Por outras palavras, o império de Mark Zuckerberg continua a dominar a internet portuguesa, conforme avançou a Exame Informática.

Dos 809 inquiridos para o estudo “Os Portugueses e as Redes Sociais”, que a Marktest, realiza desde 2011, 95,3% disse ter conta no Facebook, 74,2% no WhatsApp, 70,8% no Messenger e 67,9% no Instagram. A primeira plataforma fora do ‘Império Facebook’ surge apenas no quinto lugar das preferências – é o YouTube, no qual 52,9% dos inquiridos diz ter conta. Contudo, no que toca a visitas, 91,3% dos inquiridos diz visitar o YouTube pelo menos uma vez por semana; percentagem não superior à do Facebook, que 95,6% visita pelo menos semanalmente.

O estudo da Marktest é conclusivo: o ‘Império Facebook’, ao qual pertence não só o Facebook como o Instagram, Messenger e WhatsApp continua a ser extremamente popular em Portugal; é o universo de apps onde os portugueses mais têm conta, mais publicam, e que mais visitam online. Desde 2016 o número de utilizadores do WhatsApp duplicou; a popularidade do Instagram também cresceu – foi a resposta de 85% dos inquiridos quando questionados sobre as plataformas que conhecem.

O Facebook enquanto rede social é, neste estudo da Marktest, o mais popular desde o primeiro ano da análise, ou seja, desde 2011; mas o que é de assinalar é a dominância dos outros serviços da mesma empresa ao longo dos anos. Encontrar serviços alternativos ao WhatsApp e Messenger para conversar – como o Telegram ou o Signal – pode ser uma forma, ao nosso alcance, de activamente reduzirmos o uso de aplicações detidas pelo Facebook; o Twitter pode também ser uma boa alternativa.

WhatsApp, Telegram e Signal: qual das aplicações faz mais pela tua privacidade?

O estudo “Os Portugueses e as Redes Sociais” assinala também que 18,8% dos inquiridos desistiram de uma rede social nos últimos 12 meses, principalmente do Snapchat (31,6%), Twitter (22,5%) e Facebook (19,3%). O estudo teve por base 809 entrevistas e indivíduos entre os 15 e 64 anos, residentes em Portugal e utilizadores de redes sociais; as entrevistas foram feitas online entre os dias 10 e 29 de Julho deste ano, tendo por base um questionário de auto-preenchimento.

A Marktest divulgou também um novo barómetro sobre a utilização da internet em Portugal. Entre 2018 e este ano, houve um ligeiro aumento do acesso à internet, de quatro pontos percentuais; em 2019, 75% dos portugueses com 15 e mais anos têm agora acesso (mesmo que esporádico) à Internet em pelo menos uma das seguintes plataformas: computador (particular ou profissional), telemóvel ou tablet.