100 milhões de dólares para promover uma web sem anúncios

Iniciativa junta a Mozilla, a Creative Commons e a start-up de fintech Coil.

Se há marca que ao longo dos anos continua a significar criação de ferramentas em prol do utilizador e no sentido daquilo que consideram ser uma internet saudável, essa marca é a Mozilla. A organização sem fins lucrativos, responsável por projectos como o navegador Firefox ou o cliente de e-mail Thunderbird, tem desde o princípio da sua história criado soluções alternativas aos grandes players e agora quer contribuir para a inovação ao nível do modelo de negócio dos sites que vão proliferando online.

Para Mark Surman, director executivo da Mozilla Foundation, estamos num ponto em que são claras as consequências trazidos pelo modelo de negócio vigente na internet, assente na exploração dos dados pessoais dos utilizadores e rentabilizado através da publicidade. Por isso, a sua organização juntou-se à Creative Commons e uma a nova start-up de fintech, a Coil, para durante os próximos cinco anos premiarem monetariamente projectos que pensem e façam diferente.

No total, serão entregues no curso um acumulado de 100 milhões de dólares, que se dividirão equitativamente pelos cinco anos do projecto, apelidado de Grant For The Web. A iniciativa – criada em primeira instância pela empresa Coil, a que se juntaram as duas organizações de referência no universo da navegação livre, a Mozilla e a Creative Commons – funcionará como um fundo que anualmente distribuirá a totalidade ou parte do valor previsto por empresas, projectos ou iniciativas que contribuam positivamente para a inovação do ecossistema online, tendo especialmente em vista o fim da dependência da publicidade até aqui vigente nos modelos de negócio tradicionais.

A escolha será feita por um conselho criado pelas três organizações e os critérios que moldam a sua visão são claros. O concurso procura novos modelos de negócio para a internet, que se baseiem em protocolos abertos e em tecnologias que beneficiem tanto os criadores de conteúdo com os leitores, e/ou sistemas de monetização integrados nos sistes que permitam a rentabilização do conteúdo sem recurso a paywalls ou ao uso abusivo de informação dos utilizadores.

O grande objectivo do fundo é a promoção e a inovação de protocolos abertos, de soluções de direitos partilhados e o desenvolvimento de tecnologia que possa tornar mais segura, simples e privada a navegação dos utilizadores pela internet.

A Coil surge, nesta equação, por ter como um dos seus principais serviços a monetização alternativa de sites – através de micro-pagamentos distribuídos pelos sites que um utilizador visita – e meses depois de ter ela própria recebido uma doação de um fundo similar, atribuído pela Ripple, pela inovação a nível do sistema de pagamentos.