Helena Amaro: “O que mais causa sensação de burnout é a mobilidade”

Nesta entrevista, falámos sobre a dependência e os apoios ao veículo particular em detrimento dos transportes públicos, da descentralização da gestão dos transportes, a nível nacional, da acessibilidade fora dos centros urbanos e da mobilidade como fator de ascensão social.

Segundo dados disponibilizados pela Pordata, Portugal tinha, em 1990, 185 carros por cada 1000 habitantes. Em 2016, o número tinha crescido para 470 carros por cada 1000 habitantes. Será que ter carro é sinónimo de possibilidade ou de necessidade?

Nesta entrevista, conversamos com Helena Amaro, doutoranda em Arquitetura pela Faculdade de Arquitetura da Universidade do Porto e pelo CHAIA – Centro de História da Arte e Investigação Artística da Universidade de Évora. Falámos sobre a dependência e os apoios ao veículo particular em detrimento dos transportes públicos, da descentralização da gestão dos transportes, a nível nacional, da acessibilidade fora dos centros urbanos e da mobilidade como fator de ascensão social.

Texto e entrevista de Ricardo Esteves Ribeiro; preparação de Ricardo Esteves Ribeiro, Pedro Miguel Santos e Maria Almeida; edição de Ricardo Esteves Ribeiro; fotografia e vídeo de Joana Batista; som de Bernardo Afonso.

(Nota: o que vais ouvir, ler ou ver foi produzido pela equipa do Fumaça, um projecto de jornalismo independente, e foi originalmente publicado em fumaca.pt.)