Adeptos do Lyon revoltam-se com exigência chinesa e gritam “Free Tibet”

O jogo entre Lyon e Nantes fora agendado para as 13h30 de domingo para ser emitido na China e a claque do Lyon decidiu subverter a exigência chinesa exibindo aquilo que muito provavelmente o estado chinês não quereria.

Foto de @Olimas99/Twitter

A alteração dos horários de jogo de futebol para que possam agradar, em directo, a imensidão de público chinesa (que está de olhos postos nas ligas europeias) é uma tendência cada vez mais comum.

O fenómeno já gerou algumas reacções, por exemplo, em Espanha, com os adeptos a mostrarem-se críticos da mudança de horário por uma questão puramente financeira, mas agora a contestação apresentou-se com uma nova face, subversiva e política, revelada pelos adeptos franceses do Lyon.

O jogo entre Lyon e Nantes foi agendado para as 13h30 de domingo pelos motivos que acima referimos – para ser emitido na China – e a claque do Lyon decidiu subverter a exigência chinesa exibindo aquilo que muito provavelmente o estado chinês não quereria.

Ainda antes do apito inicial, a claque o Lyon encetou uma coreografia que preencheu com as cores do Tibete uma das bancadas do estádio, erguendo também uma faixa que dizia em letras garrafais “Free Tibet” (“Libertem Tibete”).

Embora o Tibete não seja o conflito mais activo no momento para o regime chinês é um dos que politicamente são mais simbólicos; assim, é provável que o regime chinês obrigue a federação francesa a tomar medidas de contenção e prevenção deste tipo de manifestações, caso queira manter os contratos de transmissão.

Quanto aos próximos passos dos adeptos, eles são incertos mas este é mais um caso paradigmático em que se testemunha o cruzamento de universos entre o futebol, o capital e a política, com os adeptos do Lyon a demonstrar a sua posição face à estratégia da Ligue 1.

Big Four vs Big Five: na Europa joga-se noutro campeonato