Metro de Lisboa disponibiliza tempos de espera online (para que não tenhas de descer)

Assim, se estiveres na estação da Alameda a trocar da Linha Verde para a Vermelha, podes ir ao site do Metro e verificar quanto tempo falta para o próximo comboio para não andares a correr “feito parvo” pela estação.

Metro de Lisboa
Foto de Bruno Domingues via Flickr

Quem usa o Metro de Lisboa regularmente e tem de trocar de linha e não sabe se vale a pena correr para a plataforma ou ir com um passo calmo, passa a ter uma ajuda a partir desta segunda-feira. O Metro de Lisboa disponibiliza agora os tempos de espera dos comboios online.

Assim, se estiveres na estação da Alameda a trocar da Linha Verde para a Vermelha, podes ir ao site do Metro e verificar quanto tempo falta para o próximo comboio para não andares a correr “feito parvo” pela estação; ou, se estiveres a entrar numa estação já assim à noite, quando a frequência dos comboios é geralmente menor, também podes ir ao site consultar os tempos de espera e assim poderes optar por um passo mais acelerado ou menos.

Screenshot via Shifter

“Com a implementação deste projecto, o Metro reafirma o seu esforço de procurar responder às atuais necessidades de informação ao público de forma rápida, precisa e em tempo, melhorando, cada vez mais, a qualidade de serviço prestado e a consequente satisfação dos seus clientes”, lê-se na página oficial do Metro de Lisboa.

O site do Metro já disponibiliza outras informações úteis para quem viaja na rede. Por exemplo, logo na página inicial é possível verificar se existem perturbações na circulação em alguma das Linhas, saber qual a frequência dos comboios em tempo real (isto é, de quanto em quanto tempo é que costuma passar um) e também se estão a circular comboios longos (de 6 carruagens) ou comboios curtos (de 3 carruagens).

Screenshot via Shifter

Durante muito tempo, o Metro de Lisboa não disponibilizou este tipo de informação útil online de uma forma acessível e clara, o que deu aso ao surgimento de projectos da comunidade, como é o caso do UnderLX. Iniciativas como a UnderLX são possíveis graças à disponibilização por parte do Metro de Lisboa das suas APIs.