Nasceu o Política Para Todos, uma página para simplificar e discutir as eleições

Nas vésperas das legislativas, o Política Para Todos agrega toda a informação relevante para orientar a decisão de voto. A página apresenta toda a informação de uma forma transparente, imparcial e apartidária.

Política Para Todos (foto de Shifter)

A comunidade Política Para Todos está a desenvolver uma plataforma que agrega toda a informação sobre as candidaturas para as Eleições Legislativas de 6 de Outubro de 2019, de forma transparente, imparcial e apartidária. Esta tem como objectivo ajudar os cidadãos a tomarem uma decisão de voto informada e a combater a abstenção, que se situou no nível recorde de 44,1% nas eleições legislativas de 2015.

A página PoliticaParaTodos.pt lista as 21 candidaturas que vão estar no boletim de voto dos portugueses. Para cada candidatura, e nos casos em que os programas eleitorais estejam disponíveis, é apresentada informação para ajudar a perceber as diferentes propostas, tais como: nomes dos cabeças de lista, contacto de email da candidatura, programa eleitoral, e lista de candidatos.

Para além das candidaturas, está a ser desenvolvida a funcionalidade de comentar os programas eleitorais. Esta funcionalidade permitirá discutir medidas ou fazer perguntas nas redes sociais para esclarecimento por parte dos partidos políticos. Permitirá ainda um envolvimento direto da comunidade com cada parágrafo de cada programa apresentado, o que facilita um maior esclarecimento e literacia na hora da decisão.

O Política Para Todos foi e está a ser criado por um grupo de jovens voluntários; Nuno Carneiro, cientista de dados na sua “vida profissional”, assumiu a coordenação do projecto, depois de antes, aquando das eleições europeias de Maio de 2019, ter reunido numa página simples informação dos diferentes candidatos. Durante o Verão, Nuno foi reunindo uma comunidade ampla para o desenvolvimento do Política Para Todos, uma iniciativa mais ambiciosa.

A equipa é composta por pessoas de várias partes do país e diferentes áreas profissionais, a saber: Vasco Patarata, Joana Flores, Tiago Sousa, Rui Gonçalves, Luís Silva, Renato Almeida, Paulo Fonseca, Fábio Cláudio, Vanessa Vilela, Leonid Kholkine, Miguel Spranger, Francisco Marques, Jorge Saco, João Moleiro, Renata Henriques, Pedro Coelho, Luís Neves, João Romão, Nuno Cruz, Nuno Carneiro, Ana Neves, Luis Cunha, Hugo Barroca, Francisco Frutuoso, João Gonçalves, Inês Rosete, Marta Costa.

O grupo do Política Para Todos admite que este tipo de projectos carece de especial cuidado para que não haja tentativas de sabotagem online como aconteceu recentemente em eleições de outros países como nos Estados Unidos da América. Como tal, a comunidade adotou princípios de transparência radical na sua forma de trabalho: toda a comunicação interna está disponível numa plataforma aberta,  as reuniões são gravadas e também de acesso livre. A adesão à comunidade é livre para qualquer cidadão.

O PoliticaParaTodos.pt já está no ar, em vésperas de eleições legislativas. O projecto irá perdurar no tempo depois de dia 6 de Outubro; e até lá a equipa de voluntários ainda tem algum trabalho a fazer, pois a plataforma ainda não está 100% completa como informa um aviso na página.