Instagram fecha um bocadinho mais o seu ecossistema

Agora já não podes fazer scroll infinito em perfis de Instagram e ver todas as publicações sem conta.

Plataformas como o Facebook, o Instagram e o Twitter procuram ao máximo reter utilizadores e parte da estratégia para tal passa por restringir o acesso sem conta aos conteúdos partilhados na plataforma.

O Facebook era o pior destes três exemplos: quando acedes a uma página de Facebook sem login, levas imediatamente com um pop-up gigante a dizer-te para entrares na tua conta ou, caso não tenhas, para criares uma. Contudo, podes clicar para esse pop-up desaparecer e o Facebook deixa-te percorrer a página sem grandes limites – podes ler as publicações, ver o número de gostos e até ler os comentários. O mesmo não é válido para um perfil de Facebook – sem conta, não podes aceder ao que determinada pessoa publicou, a não ser que tenhas um link directo para esse post.

Quer o Instagram como o Twitter foram, desde o início, plataformas mais abertas mas isso parece estar agora a mudar. O primeiro, apesar de pertencer ao ‘Império Facebook’, permitia até muito recentemente aceder a todos os posts de uma conta pública, independentemente de ser de uma empresa ou de uma pessoa; contudo, agora quando fizeres scroll num perfil de Instagram (computador ou telemóvel) já só conseguirás ver as primeiras publicações; depois surgirá um pop-up que não consegues fechar, a pedir para fazer login ou cria conta caso queiras ver o resto. Os perfis de Instagram públicos ficam, assim, mais limitados a quem não tem conta, tal como as Stories, que nunca puderam ser vistas sem uma conta.

Como nota o Mashable, esta estratégia pode ajudar o Instagram a continuar a crescer a sua base de utilizadores e ainda o seu negócio de publicidade. O Twitter, outra plataforma que historicamente também foi aberta, passou a limitar o acesso a alguns dos conteúdos. Apesar de ser possível aceder a todos os tweets feitos por um utilizador e a fazer scroll ilimitado nos seus perfis, não é possível ver que contas esse utilizador segue ou ler o conteúdo do separador “Tweets & Replies”.

Este nosso artigo lembra que, apesar de as redes sociais nos permitirem ter uma audiência mais facilmente, restringem o conteúdo a quem não esteja ligado ou tenha conta; é, por isso, importante publicar em plataformas como o WordPress, o Blogger ou o Medium que são verdadeiramente abertas e que não nos fecham nos seus ecossistemas traiçoeiros.

7 coisas que se aprendem num mês de abstenção das redes sociais