Teatro do Bairro Alto abre esta sexta-feira

Um novo teatro em Lisboa.

Teatro do Bairro Alto (foto de José Frade/EGEAC)

O Teatro do Bairro Alto – não confundir com o Teatro do Bairro – vai abrir esta sexta-feira, 11 de Outubro, na Rua Tenente Raul Cascais com direcção artística de Francisco Frazão, que já esteve à frente da Culturgest, e uma programação que vai além do teatro convencional.

O Teatro do Bairro Alto, ou TBA, resultou da reformulação da rede de teatros municipais da Câmara de Lisboa, um processo anunciado no final de 2017 por Catarina Vaz Pinto, vereadora da cultura, e especialmente mediatizado com o caso da “privatização” do Teatro Maria de Matos. O novo espaço será gerido pela EGEAC, a empresa da autarquia lisboeta dedicada à cultura, e, segundo esta, será um espaço “dedicado à criação e apresentação de projectos artísticos experimentais, bem como à reflexão sobre os seus modos, tempos e espaços”. Ou seja, no TBA vamos encontrar uma programação que não será exclusivamente dedicada a peças tradicionais de teatro, dando espaço para performances artísticas, encontros de filosofia, ou debates e reflexões sobre os nossos tempos.

A programação de abertura do TBA arranca na sexta, dia 11, e prolonga-se por três dias. Estão previstas duas performances: uma intitulada “Hidebhind”, de Josefa Pereira, às 20 horas de sexta, sábado e domingo, e uma outra chamada “CHROMA _don’t be frightened of turning the page”, de Alessandro Sciarroni, que será logo a seguir, às 21h30, também nos três dias. No sábado, dia 12, às 18 horas, terá lugar o discurso do filósofo italiano Franco ‘Bifo’ Berardi, “Poetry and Chaos”. Podes consultar mais informações sobre estes eventos e a restante programação aqui.

Esta será a inauguração mesmo oficial do TBA. Durante o Verão, o Teatro do Bairro Alto desenvolveu um conjunto de programação fora de portas, a que chamou (Quase) Teatro do Bairro, já com a assinatura dos designers da United By, que criaram a identidade agora “em vigor”.

O TBA, irá funcionar no antigo espaço do Teatro da Cornucópia, companhia fundada por Luís Miguel Cintra e Jorge Silva Melo em 1973 e uma das mais importantes companhias teatrais da segunda metade do século XX. O Teatro do Bairro Alto resultou ainda do encerramento do Teatro Maria Matos, que está sem programação há um ano enquanto aguarda a conclusão do processo de concessão a privados. Segundo Catarina Vaz Pinto, vereadora da cultura da Câmara de Lisboa, o estabelecimento deste novo teatro municipal naquele espaço vai permitir dar continuidade ao propósito cultural do mesmo, numa zona que mantém uma dinâmica relevante, e evitar o seu encerramento.