Black Friday no Black Market: há vidas à venda sem que prestemos atenção

Aproveitando a Black Friday, com alguma frieza e crueldade - propositadamente simuladas -, o site vidasavenda.pt "disponibiliza" um catálogo de seres humanos que "podemos" adicionar ao nosso carrinho de compras.

Este artigo é gratuito como todos os artigos no Shifter.
Se consideras apoiar o nosso trabalho, contribui aqui.

A Akto — Direitos Humanos e Democracia é uma associação sem fins lucrativos, focada na promoção da igualdade de género e no combate ao tráfico de seres humanos.  Com o objetivo de sensibilizar os portugueses para este último tema, aproveitando o frenesi da Black Friday e com a cooperação da agência de publicidade Gringo, criou agora a campanha “Há Vidas à Venda”.

Com alguma frieza e crueldade – propositadamente criada -, o site vidasavenda.pt “disponibiliza” um catálogo de seres humanos que “podemos” adicionar ao nosso carrinho de compras. Além do site online, a campanha” Black Market – Há vidas à Venda”, tem também presença física com outdoors na Maia, Porto, Nazaré e Sintra, onde podemos ver seres humanos a preço de saldo.

Numa campanha Akto procura sensibilizar e mostrar ao público como as pessoas podem ser tratadas como um outro bem qualquer, que se pode negociar e comprar, comunicando simultaneamente alguns dados factuais sobre este flagêlo tantas vezes menosprezado nos dias de hoje.

Entre 2012 e 2014 foram traficadas 63.352 seres humanos, dos quais 32.359 são mulheres, 13.283 homens e os restantes 17.770 crianças. Estes são os números que ficamos a conhecer quando exploramos o site vidasavenda.pt – dados segundo o “Global Report on Trafficking in Persons 2016”.

O site chama ainda a atenção para alguns dos sinais a que devemos estar particularmente atentos, com especial atenção para os menores.

Caso identifiques alguns dos sinais, podes ligar e ajudar a identificar possíveis vítimas de tráfico de seres humanos, através do número 925854000 (linha de apoio disponível 24h por dia). 

Investimos diariamente em artigos como este.
Precisamos do teu investimento para poder continuar.