Cinema IDEAL confirma a não-estreia do novo filme de Scorsese nos cinemas portugueses

Ao longo do texto, é-nos descrita toda a tentativa de trazer o filme para a histórica sala de cinema lisboeta, que em meados do ano passado passou o filme Roma que, à semelhança de The Irishman, também é uma produção Netflix.

A informação de que o filme The Irishman não estrearia nas salas de cinema portuguesas — pelo menos para já — foi ontem expressa num comunicado partilhado na página de Facebook da histórica sala de cinema lisboeta. Ao longo do texto, é-nos descrita toda a tentativa de trazer o filme para a histórica sala de cinema lisboeta, que em meados do ano passado passou o filme Roma que, à semelhança de The Irishman, também é uma produção Netflix.

“Apesar de estrear em inúmeros países em salas de cinema (como aqui ao lado na vizinha Espanha em 50 cinemas ou em Itália em 100), em Portugal isso não acontece.”

A publicação conta-nos que a Netflix Portugal estaria inicialmente interessada em realizar uma única sessão do filme, no IDEAL, “restrita à imprensa e à crítica” algo que a organização do cinema recusou, visto que não teria permissão para posteriormente expor o filme ao público geral: “Não vemos como poderíamos estar a deixar mostrar o filme a um número restrito de pessoas numa sala de cinema, quando a generalidade dos espectadores de cinema não o poderiam fazer.”

O primeiro sinal das intenções da Netflix perante o lançamento do filme nas salas lusitanas viu-se no dia 16/10, altura em que as confirmações para última edição do Lisbon and Sintra Film Festival foram reveladas ao público. Entre os filmes confirmados, encontravam-se dois produzidos pela Netflix: Uncut Gems, a nova obra dos irmãos Safdie (também esta produzida por Scorsese), e The Irishman. Minutos após terem sido confirmados, ambos foram silenciosamente removidos da programação do festival.

No final do texto, a página do Cinema Ideal acentua o tom de manifesto sobre o clima atual do cinema português, e expressa o seu desagrado perante a posição da gigante distribuidora: “A decisão da Netflix de não autorizar a estreia de (The Irishman) em Portugal é uma absoluta falta de respeito pelos portugueses que gostam de cinema. Mesmo num país em que a ausência de uma clara, afirmativa e consistente política pública para as salas de cinema continua por concretizar, esta é, digamo-lo claramente, uma afronta desnecessária e escusada.”

O Shifter contactou o representante de imprensa da Netflix em Portugal e adicionará ao artigo as declarações que sejam que sejam prestadas pela empresa — dando nota da edição.