JR: o ‘artista-repórter’ que conta as histórias invisíveis… agora a uma app de distância

O artista francês JR não é o único a tirar partido da realidade aumentada no seu trabalho (quase-antropológico, diga-se), mas a sua app JR:murals é digna de nota e neste artigo perceberás porquê.

Imagem via Team Wolfgang/DR

JR é um artista francês que usa a fotografia como técnica e gigantes telas impressas na sua carrinha como meio para dar a conhecer as histórias daqueles com quem se cruza e procura cruzar.

Numa abordagem que se assemelha ao graffiti mas cada vez mais se afasta da essência da rua, aproximando-se de outras abordagens, JR dá voltas ao mundo e penetra em realidades que nem sempre são visíveis à vista desarmada. Recentemente, em 2017, protagonizou com Agnés Varda um curioso documentário, Olhares, Lugares, onde explora a sua paixão pela imagem e pelas histórias que elas escondem, e desde então continua o seu trabalho quase-antropológico.

Screenshot via Instagram

Exemplo perfeito desse trabalho quase-antropológico é uma das suas últimas peças, em que visitou a prisão de máxima segurança de Tehachapi, na Califórnia (EUA), para ouvir as histórias dos reclusos que ali estão privados da liberdade – um trabalho de reportagem, se assim se pode chamar, que partilhou através da sua conta de Instagram.

Screenshot via Instagram
Screenshot via Instagram

JR costuma transportar histórias, como as de Tehachapi, para as paredes de museus, onde procura criar experiências imersivas que apresentam ao público o cruzamento entre a imagem impressa a preto-e-branco e a narração, geralmente na primeira pessoa, de cada um dos visados nas suas fotografias.

Numa adaptação do artista aos tempos em que vivemos, em particular à penetração dos smartphones, JR desenvolveu uma app para iOS e Android, com o objectivo claro de gerar ainda mais alcance para as suas criações. Nesta aplicação podemos explorar os murais do artista e, clicando em cada uma das pessoas que neles surgem, conseguimos ouvimos as suas histórias  na primeira pessoa.

Entre os murais disponíveis na app podemos encontrar o da prisão na Califórnia e ainda The Gun Chronicles: A Story of America, um trabalho conjunto entre o artista e a revista Times onde 245 dão a cara e partilham a sua visão sobre a problemática das armas nos Estados Unidos.

Imagem via Team Wolfgang/DR
Imagem via Team Wolfgang/DR

As restantes funcionalidades da aplicação, desenvolvida pela empresa de software Team Wolfgang, estão restritas à visita aos museus onde os murais se encontram expostos, permitindo através da tecnologia de realidade aumentada ouvir as histórias daqueles que vemos nas paredes, ou à compra do seu livro, onde estas imagens estão igualmente impressas promovendo uma experiência análoga.