Bem-vindo a 2020, bem-vindo ao prometido ‘Shifter 2020’

No início do ano passado, embarcarmos numa espécie de introspecção; olhámos para o Shifter que tínhamos e começámos a questionar tudo, pensado no que poderíamos fazer diferente.

 
Este artigo é gratuito como todos os artigos no Shifter.
Se consideras apoiar o nosso trabalho, contribui aqui.

No início do ano passado, embarcámos numa espécie de introspecção; olhámos para o Shifter que tínhamos e começámos a questioná-lo, pensando no que poderíamos fazer diferente. No Verão, “oficializámos” essa reflexão e partilhámo-la com a nossa Comunidade como ‘Shifter 2020’. Preparámos um manifesto, afixámos pósteres pelas ruas, e convidámos todos a participarem nesta mudança do Shifter através do site shifter2020.pt e da conta de Twitter @LabShifter.

Depois de meses de pensamento, experiências e criação, esse ‘Shifter 2020’ não está pronto; não por preguiça ou procrastinação mas porque o Shifter nunca estará pronto. O Shifter é e vai ser sempre um projecto inacabado, em construção, em desenvolvimento. No entanto, aquilo que estamos a apresentar hoje é a nova base de um Shifter melhor, que queremos continuar a construir daqui para a frente. É que, apesar de nos acharmos experimentais, sabemos que tem de existir constantes sólidas.

O novo logo

Uma coisa é certa: o ‘Shifter 2020’ não se trata de mais uma mudança de cosmética que se esgota num novo logo, mas sim de uma mudança profunda e em muitas áreas invisível, que procuraremos mostrar ao longo deste ano (e dos próximos) através do nosso trabalho editorial diário.

Para já, a mudança mais visível é a nova identidade gráfica. O novo logo do Shifter desdobra-se em três versões distintas – completa, curta e ícone – e foi desenhado com a ‘Shifter Sans’, um tipo de letra que desenhámos para este fim mas que decidimos disponibilizar em open source via GitLab.

Temos também novas cores, além do já conhecido amarelo:

A nova imagem já poderá ser vista no site e em todas as restantes plataformas do Shifter, incluindo a nossa nova página de Patreon. Nos próximos meses, vamos mudar o site, o que trará optimizações ao nível do design e de performance; para já, ajustámos a plataforma actual para melhor receber o novo design e a nova abordagem do Shifter.

O novo Shifter

Em shifter.pt encontram o Radar, as zines, a Shifter Sans e a nossa filosofia open source que já tínhamos divulgado anteriormente. Encontram também uma página sobre como podem apoiar o Shifter e outra sobre como podem fazer parte da nossa Comunidade. Se quiserem colaborar connosco e fazer parte do nosso “colectivo editorial”, temos as portas abertas aqui. Também temos uma Política de Transparência, onde partilhamos respostas sobre quem é dono do Shifter, como é gerido e quem o financia – afinal, a transparência é importante no jornalismo e é importante para nós.

Voltámos a arrumar os nossos conteúdos. Mantemos a abordagem dividida em três vectores: Informação, Inspiração e Reflexão – deixámos cair o Distracção, por acharmos que cada vez tinha menos a ver connosco. E definimos seis Obsessões: Tecnologia, Ecologia, Mundo, Internet, Comunidade e Arte. São os temas de que mais falamos; aqueles que acompanhamos a par e passo, pela proximidade com o nosso universo. Encontram essas novidades todas na página inicial.

Temos ainda novas secções: Intemporais é onde guardamos o conteúdo que não passa de validade; Opinião porque queremos ter um espaço distinto para esse tipo de conteúdo; e Actual para quem procura um feed cronológico e linear, sem distracções, de tudo o que publicámos recentemente.

No Shift é onde guardamos os nossos melhores artigos e chamámos Boletins às nossas newsletters – vão ser três, uma para cada vector (Informação, Inspiração e Reflexão); mas para já é apenas uma.

O novo futuro

A nomenclatura ‘Shifter 2020’ morre aqui. Somos o Shifter, um novo Shifter, um Shifter melhor. Afirmamo-nos como uma publicação editorial que se pauta por ser livre, cooperativa e criativa. O novo Shifter procura ser uma voz crítica, participativa e plural. O novo Shifter é para quem quer mais do que notícias. O novo Shifter dá tempo e espaço a novas perspectivas. O novo Shifter apoia uma comunidade aberta e a criação cooperativa.

A nossa missão, aquilo a que nos propomos, é criar uma alternativa na comunicação social em português. Mas não ambicionamos ser apenas um órgão de comunicação social, mas antes um estúdio editorial. O Shifter – esta publicação que temos vindo a criar desde 2013 – continuará a ser o epicentro da nossa actividade, mas agora teremos mais 2 “casas”: o Shifter Lab será um laboratório de experimentação, aberto à comunidade e que valoriza o open source; e o Shifter X nasce como o nosso estúdio comercial, através do qual procuraremos rentabilizar o projecto.

O Shifter é um estúdio livre, cooperativo e criativo. Livre porque um meio de comunicação social alternativo deve ser independente e aberto à participação da comunidade. Cooperativo porque somos open source, à vista de todos, para que possam criticar, sugerir, contribuir, melhorar… Ou até reutilizar. Criativo porque quer contar histórias, apontar tendências, gerar debates e inspirar reflexões, mais do que informar.

Somos discretos mas arrojados, digitais mas presentes. Neste ano de 2020 queremos cimentar novas formas de publicação e financiamento. Com uma estrutura sustentável e a valorização daqueles que escolhem colaborar connosco. Até já.

Investimos diariamente em artigos como este.
Precisamos do teu investimento para poder continuar.