Depois do sucesso do e-mail, ProtonMail lança calendário encriptado

O serviço de e-mail encriptado ProtonMail tem agora um serviço de calendário – o ProtonCalendar. E já está a preparar um serviço de armazenamento de ficheiros, o ProtonDrive.

 
O Shifter precisa de dinheiro para sobreviver.
Se achas importante o que fazemos, contribui aqui.

Ao longo do tempo, o ProtonMail tornou-se mais do que o serviço de e-mail de Mr. Robot, mas foi nesta série norte-americana que provavelmente ganhou mais fama. Pelo menos, no Shifter já não é assim tão incomum recebermos contactos de pessoas com endereços @protonmail.com, que procuraram uma alternativa mais segura ao popular Gmail, por exemplo.

O ProtonMail é um serviço de e-mail encriptado, desenvolvido por investigadores do CERN. Quer isto dizer que, ao contrário do Gmail, a tua correspondência digital não é armazenada em nenhum servidor – como existe encriptação ‘de uma ponta a ponta’, só tu e o destinatário têm acesso ao conteúdo da mensagem. No fundo, o ProtonMail é encriptado como o WhatsApp mas para e-mail em vez de chats.

A mesma filosofia do ProtonMail está agora a ser aplicada ao calendário. O ProtonCalendar posiciona-se como uma alternativa ao Google Calendar. A ideia é a mesma: em vez de os teus eventos e calendários estarem no servidor da Google, passam a estar encriptados ‘de ponta a ponta’ num servidor do ProtonMail – ou seja, só tu tens acesso aos teus dados, ninguém mais.

Disponível de momento em versão beta, apenas para utilizadores pagos do ProtonMail, o ProtonCalendar tem todas as funcionalidades que esperas que um serviço de calendário tenha, como a possibilidade de criar e apagar calendários, definir lembretes ou de criar eventos que se repetem diária, semanal ou mensalmente. Por agora, o ProtonCalendar só tem versão web (através do browser) mas estão prometidas apps para iOS e Android.

Quando sair de versão beta, o ProtonCalendar será disponibilizado a todos os utilizadores do ProtonMail, incluindo os que não pagam; nos planos, está também o ProtonDrive, uma plataforma de alojamento de ficheiros na nuvem e, por isso, uma alternativa ao Google Drive. O ProtonMail, que começou como um serviço de e-mail depois de ter sido um serviço de VPN, parece empenhado em fazer nascer uma alternativa mais segura e privada (porque encriptação ‘de ponta a ponta’) à Google.

Se não conseguirmos aumentar o número de patronos, a 2ª edição da revista será a última, e o Shifter como o conheces terminará no final de Dezembro. O teu apoio é fundamental!