O que acontece quando dois dos artistas mais promissores do mundo do rap se juntam

Denzel Curry e Kenny Beats lançaram a sua primeira colaboração. UNLOCKED é fruto de uma sessão de 24 horas no estúdio do produtor.

Denzel Curry e Kenny Beats
 
O Shifter precisa de dinheiro para sobreviver.
Se achas importante o que fazemos, contribui aqui.

No passado dia 6 de fevereiro, totalmente de surpresa, Denzel Curry e Kenny Beats lançaram a sua primeira colaboração, projeto que é fruto de uma sessão de 24 horas no estúdio de Kenny, “The Cave”. Tendo sido partilhado inicialmente na plataforma YouTube, UNLOCKED é mais uma curta metragem musical de 23 minutos.

A premissa é bastante simples: ambos os artistas estavam a preparar um projeto secreto em conjunto, mas antes de o poderem lançar, alguém deu leak das faixas. Com o intuito de perceber o que tinha acontecido, Kenny Beats sugere a utilização de uns capacetes que permitem a entrada de um ser humano no mundo digital. A história segue ambos os artistas por entre vários mundos do universo digital, cada um deles caracterizado com animações baseadas em clássicos como o Wacky Races ou o Scooby-Doo, em busca das faixas perdidas.

Com uma história interessante e uma arte visual também ela muito bem conseguida, resta a pergunta: e a música, é boa? E de uma maneira muito simples, sim, é. Os instrumentais de Kenny Beats são extremamente diferentes de qualquer instrumental no mundo do hip-hop atual com uma leve inspiração no trabalho de Madlib. E a sua química com Curry não passa despercebida. Durante todo o projeto é notável a sintonia entre artistas, provando que Kenny é capaz de talhar exatamente o instrumental que o rapper quer e em que se sente confortável.

As rimas de Curry, por outro lado, são precisamente o que os fãs esperam do artista. Rápidas e proferidas com uma dicção incrível, são inteligentes e com centenas de referências de pop culture. Neste capítulo nota-se também alguma inspiração do trabalho de MF DOOM, o que faz com que a sónica deste curto EP seja reminiscente do trabalho criado em Madvillainy (um álbum de colaboração entre Madlib e MF DOOM).

Denzel Curry: o rapper da nova geração que não quer ser como os outros

O grande defeito do projeto na minha opinião é, no entanto, o facto de nenhuma das oito faixas se destacar e, acima de tudo, serem todas bastante parecidas entre si. Para além disto, os poucos refrões do projeto não são tão memoráveis como aqueles a que Curry nos habituou a solo. Esta questão pode também ser uma consequência direta da duração de cada faixa (a maioria anda entre os 1 os 2 minutos, só uma delas é que tem 3).

No entanto, no final de contas o balanço é positivo e vai ser um projeto que vou continuar a ouvir durante os próximos meses. Denzel Curry é um artista que continua a impressionar os seus ouvintes com cada projeto em que se envolve e Kenny Beats é sem dúvida um dos nomes mais relevantes da produção do presente e do futuro. O produtor já trabalhou com nomes como Vince Staples, Freddie Gibbs, Dominic Fike, Rico Nasty e JPEGMAFIA e em todas as suas colaborações é notável o cunho pessoal que o mesmo deixa para trás.

 

Se não conseguirmos aumentar o número de patronos, a 2ª edição da revista será a última, e o Shifter como o conheces terminará no final de Dezembro. O teu apoio é fundamental!