Foldit: um jogo onde podes resolver puzzles e ajudar a ciência com o Covid-19

O Foldit é um jogo desenvolvido no âmbito da investigação científica e que procura tirar partido da capacidade humana de resolução de puzzles.

 
O Shifter precisa de dinheiro para sobreviver.
Se achas importante o que fazemos, contribui aqui.

Chama-se Foldit e é um jogo para computador no qual és desafiado a resolver puzzles que podem ajudar na investigação científica. Qualquer um pode participar. Um desses puzzles, lançado no final de Fevereiro, tem tudo a ver com o novo coronavírus e quantas mais pessoas jogarem mais próximo de um anti-vírus para o Covid-19 poderemos estar.

Para compreender o Foldit, é preciso saber alguns conhecimentos básicos sobre biologia. As proteínas são o motor das nossas células, permitindo ao nosso corpo fazer aquilo que faz: transformar o que comemos em energia para os músculos, enviar sinais do cérebro para outras partes do corpo, regulam o açúcar no sangue… Existem inúmeras proteínas diferentes – umas maiores (formadas por cadeias mais longas de aminoácidos), outras mais pequenas – e cada proteína tem uma função específica.

A função das proteínas depende da sua forma, isto é, de como a cadeia de aminoácidos que as compõem se dobram (fold); como as proteínas podem ter formas tão diferentes, existe também uma diversidade astronómica de funções. E se existem proteínas que mantêm os nossos corpos a funcionar saudáveis, existem também “proteínas más”, isto é, causadoras de doenças. O vírus HIV, por exemplo, é constituído por proteínas que, invadindo o nosso corpo, criaram outras proteínas que se reproduzem e atacam as células do infectado. Já o cancro resulta da danificação de proteínas que são responsáveis pelo controlo da multiplicação de células; estando essas proteínas sem funcionar, células cancerígenas conseguem multiplicar-se sem que ninguém as trave.

Quanto mais se souber sobre como determinadas proteínas se dobram, mais fácil será a tarefa de desenhar novas proteínas e combater doenças. Mas descobrir das muitas estruturas possíveis qual é a melhor é um desafio gigante para a biologia, que consome bastante dinheiro e tempo, mesmo para um computador.

O Foldit é um jogo desenvolvido no âmbito da investigação científica e que procura tirar partido da capacidade humana de resolução de puzzles. Poderá o raciocínio e a habilidade humana de reconhecimento de padrões e resolução de quebra-cabeças ser melhor que os computadores? Seremos melhores? Ou teremos algo a ensinar às máquinas?

É isso que os investigadores por detrás do Foldit querem saber. Desenvolvido no ceio da Universidade de de Washington, nos Estados Unidos, este jogo está disponível para Windows, macOS e Linux. É um jogo 100% gratuito e sem fins lucrativos, que serve exclusivamente para propósitos de investigação científica. Os jogadores têm de usar aminoácidos para construir proteínas com uma determinada estrutura. Em entrevista à revista The Scientist, Brian Koepnick, um dos responsáveis pelo Foldit, explica que “o foco do Foldit são os nossos puzzles científicos. São desafios semanais que atualizamos a cada semana e que estão directamente relacionados com a pesquisa que estamos a fazer aqui no laboratório do Institute for Protein Design ou em nossos outros laboratórios”. Segundo Brian, os puzzles do Foldit estão construídos de tal maneira que o jogadores que conseguem pontuações altas acabam por dar contribuições significativas à investigação científica.

O Foldit tem diferentes puzzles disponíveis e um dos mais recentes tem tudo a ver com o novo coronavírus, Covid-19. Ainda sem vacina ou outro tipo de cura, este vírus altamente contagioso está a causar uma pandemia pelo mundo inteiro, tendo já matado milhares de pessoas. Os criadores do Foldit desafiam todas as pessoas que tiverem interesse na “resolução de puzzles pela ciência” a experimentarem o jogo, contribuindo para a possível descoberta de um “anti-coronavírus”. O coronavírus integra uma proteína “espigão” na sua superfície que liga com uma proteína receptora que se encontra na superfície das células humanas, infectando-as e reproduzindo-se. Desenhando uma proteína que impessa essa ligação do “espigão” e que evite assim a infecção humana, pode ser a solução de “anti-vírus” tão desejada – e é isso mesmo que está a ser pedido aos jogadores do Foldit.

Os investigadores já partilharam os primeiros resultados deste desafio, decorrendo agora uma 2ª ronda.

No passado, com a ajuda dos jogadores do Foldit, cientistas conseguiram descobrir a estrutura de uma proteína vital para a sobrevivência de um vírus parecido com o HIV e que desafiava os especialistas há uma década. O trabalho foi apresentado na revista Nature, num artigo onde tanto investigadores como jogadores aparecem listados como autores. Se quiseres ajudar, podes fazê-lo aqui. Não precisas de ser biólogo, matemático ou engenheiro.

Se não conseguirmos aumentar o número de patronos, a 2ª edição da revista será a última, e o Shifter como o conheces terminará no final de Dezembro. O teu apoio é fundamental!