Pornhub apresenta… um documentário queer radical

Shakedown leva-nos até à cultura queer dos clubes de strip de Los Angeles do início deste século, onde gays, lésbicas e a comunidade LGBT+ em geral, brancas e negras, se cruzam e encontram.

Shakedown, de Leilah Weinraub (foto de divulgação)
Este artigo é gratuito como todos os artigos no Shifter.
Se consideras apoiar o nosso trabalho, contribui aqui.

As marcas modernas tendem a não representar exclusivamente o seu propósito principal, espalham-se sobre territórios de modo a conseguir melhorar a sua imagem junto dos consumidores. Como a Uber não quer ser só táxis – diz-se de mobilidade urbana. O Netflix não só séries – arroga-se especialista em entretenimento. O Pornhub também não se quer ficar pelos vídeos para adultos – explorando tudo o que tenha a ver com sexo. Por isso mesmo, promoveu recentemente a estreia de um documentário sobre a “cena” dos clubes de strip queer de Los Angeles.

O documentário em questão chama-se Shakedown e pertence à realizadora e artista conceptual Leilah Weinraub. Lançado originalmente em 2018 e com cerca de uma hora, este filme começa agora a ser distribuído em diversas plataformas a começar pelo Pornhub (sim, este link é SFW), que só no ano passado terá acumulado 42 mil milhões de visitas.

De acordo com a Variety, Shakedown leva-nos até à cultura queer dos clubes de strip de Los Angeles do início deste século, onde a comunidade LGBT+ se cruza e encontra, debruçando-se sobre a descoberta de um clube de Strip lésbico. O filme – que se assume como uma peça artística e não como um mero doc – foi feito com recursos a mais de 400 minutos resultantes de 15 anos de filmagens de Weinraub ao longo da sua vida adulta e “oferece uma visão humorística, sensual e informativa de uma subcultura vibrante”, conforme escreve a Variety.

Shakedown, de Leilah Weinraub (foto de divulgação)

O filme estará disponível gratuitamente no Pornhub durante este mês de Março e depois será lançado noutros canais mais convencionais, como na plataforma de aluguer de filmes da Apple. A exibição de Shakedown no Pornhub revela um empenho desta plataforma em ser mais que um site de pornografia, mostrando também que o Pornhub está bem com aquilo que é mas não quer deixar de explorar a diversidade do universo do sexo. “Queremos ser vistos como uma plataforma que artistas e criadores podem usar”, comentou à Variety Alex Kein, director de marca do Pornhub, lembrando que, ao contrário do YouTube ou Vimeo, o seu site permite a partilha de conteúdos com nudez.

Alex refere que o Pornhub apoia as artes mas que a exibição de um filme de longa duração é uma estreia para a empresa. Com Shakedown, o Pornhub espera, além da diversificação da oferta que disponibiliza aos seus utilizadores, conseguir atrair novos públicos. Leilah Weinraub e o Pornhub vão apresentar ao longo deste mês quatro sessões de chat online, para que os internautas possam assistir ao filme em conjunto e com a realizadora.

Investimos diariamente em artigos como este.
Precisamos do teu investimento para poder continuar.