“Preenchido pela Paralisia” põe utentes com paralisia cerebral a declarar o IRS dos Portugueses

O projecto conta com uma equipa de quatro pessoas com paralisia cerebral, que se disponibilizam a ajudar no preenchimento do Modelo 3 do IRS de qualquer pessoa, sem nenhum tipo de custo associado. Como gesto de agradecimento, apelam aos portugueses que efetuem a consignação de 0,05% do IRS à respetiva associação.

Este artigo é gratuito como todos os artigos no Shifter.
Se consideras apoiar o nosso trabalho, contribui aqui.

Em época de habituais campanhas de apelo à consignação de 0,5% do IRS, a Associação de Paralisia Cerebral de Lisboa (APCL) decidiu lançar o projeto Preenchido pela Paralisia.

A campanha criada pela agência de publicidade Havas em parceria com o fotografo Kenton Thatcher, pretende mostrar que a deficiência não significa incapacidade. A ideia materializa-se ao criar um serviço útil, prestado por pessoas com paralisia cerebral, que ajuda todos os Portugueses a declarar o IRS.

   Preenchido pela Paralisia conta com uma equipa de quatro pessoas com paralisia cerebral, que se disponibilizam a ajudar no preenchimento do Modelo 3 do IRS de qualquer pessoa, sem nenhum tipo de custo associado. Como gesto de agradecimento, apelam aos portugueses que efetuem a consignação de 0,05% do IRS à respetiva associação.

Assim, a campanha convida os portugueses que não sabem ou possam ter dificuldades a preencher o IRS a aproveitarem este serviço gratuito, em troca de um direito que por muitos ainda é desconhecido e que, devido a tal, é desaproveitado – a consignação.

A diretora da APCL, Ivone Silva, diz que “em 2019, uma grande maioria das pessoas não fez a consignação. Uma doação sem qualquer custo para os contribuintes que ajuda muitas instituições que sobrevivem através de apoios deste género. Espero que nos tempos que correm, em que os Portugueses estão especialmente solidários, possam também ajudar a APCL e as várias instituições.”

“Tratar do IRS é uma obrigação fiscal, mas é também uma forma de ajudar. É por isso que importa não só esclarecer os Portugueses, como simplificar-lhes a questão, tendo em conta a oportunidade de ajudar quem mais precisa. Foi precisamente nisto que nos focámos em todo o processo criativo da campanha”, admite José Vieira, diretor criativo da Havas.

Através do website do projeto, será possível aceder a toda a informação, assim como contactar a equipa responsável. A agência assegura ainda que para segurança de todos os processos, toda a ação será acompanhada e supervisionada por contabilistas certificados.

Investimos diariamente em artigos como este.
Precisamos do teu investimento para poder continuar.