Shifter e Gerador juntos em conversas impróprias até ao final do ano

O futuro dos media pela voz dos próprios.

 
O Shifter precisa de dinheiro para sobreviver.
Se achas importante o que fazemos, contribui aqui.

Numa parceria inédita mas fácil de prever, dois órgãos de comunicação social independentes e alternativos juntam-se para falar sobre o futuro dos media. Nas Conversas Impróprias, um ciclo de discussão que vai arrancar este mês e prolongar até ao final do ano, vamos falar na primeira pessoa sobre os temas que deixam o ecossistema jornalístico desconfortável, sempre com abertura, tolerância e uma série de convidados muito especiais.

As Conversas Impróprias vão decorrer no penúltimo sábado de cada mês, às 11 horas, em directo nas plataformas do Shifter e do Gerador. Alternadamente, as conversas serão moderadas pelo Gerador e pelo Shifter; na primeira, começamos pelo Gerador que irá a dinamizar uma conversa em torno da cultura e investigação, os parentes pobres do jornalismo online.

Outros temas tão sensíveis quanto pertinentes, como o financiamento dos media, os direitos de autor no jornalismo, a diversidade das redacções ou a formação de jornalistas em Portugal darão o mote para as jornadas seguintes Conversas Impróprias. O ciclo será online, para que a discussão seja 100% descentralizada e possa chegar a todo o país, sem barreiras geográficas, preço de admissão à entrada ou a formalidade de um encontro académico.

Porquê este ciclo e porquê agora?

O ciclo Conversas Impróprias resultou de uma vontade anterior tanto do Shifter como do Gerador de pensar sobre o jornalismo. Uma vontade que revela cada vez mais os contornos de necessidade, em momentos como o da pandemia em que as fragilidades do sector ficam à vista de todos e apenas os grandes órgãos de comunicação social veem debatida a sua importância.

Num momento em que os frágeis precisam de apoio e as políticas dos governos são chamadas a intervir, torna-se claro como de forma sistémica replicam e eternizam desigualdades, e como essas desigualdades continuam a ser um tabu.

Os órgãos de comunicação social independentes, apesar da sua importância, fazem parte do campo mais vulnerável e perante as respostas, ou a falta delas, acentua-se a urgência de criar um debate, tão alargado e inclusivo quanto possível.

Como acompanhar o ciclo?

Poderás saber mais sobre o ciclo Conversas Impróprias no site do Gerador e no site do Shifter e nas redes sociais dos dois meios, onde vamos lançando a programação no arranque de cada mês.

Junta-te ao nosso grupo de WhatsApp e subscreve aqui o nosso boletim para receberes as novidades das Conversas Impróprias por e-mail.

Se não conseguirmos aumentar o número de patronos, a 2ª edição da revista será a última, e o Shifter como o conheces terminará no final de Dezembro. O teu apoio é fundamental!