A ‘redação’ da Bantumen ardeu, e o projecto precisa de ajuda para renascer das cinzas

No dia 1 de Setembro um incêndio na casa de Eddie Pipocas, fundador da Bantumen que fazia da sua habitação pessoal a morada do projecto, destruiu computadores e material audiovisual. Está a decorrer um projecto de crowdfunding para ajudar a revista online.

 
O Shifter precisa de dinheiro para sobreviver.
Se achas importante o que fazemos, contribui aqui.

Chama-se Bantumen, e apesar de não ser um título propriamente mainstream no panorama mediático português, é um projecto que tem vindo a ganhar terreno e importância dedicando-se a uma importante fatia da comunidade, os PALOP e a sua diáspora. Contudo, esta semana viu-se perante um dos momentos mais dramáticos da sua curta história, quando um incêndio urbano consumiu a casa de um dos fundadores do projecto, destruindo por completo todo o material que compunha a redação improvisada.

Foi no dia 1 de Setembro que um fogo num prédio em Lisboa, mais precisamente na Rua das Gaivotas, destruiu a casa de 13 famílias, incluíndo a da família de Eddie Pipocas, o fundador do projecto que fazia da sua habitação pessoal a morada do projecto a que há já 5 anos vinham dando forma. Entre as perdas do incêndio contam-se desde os computadores de Eddie, onde se processava muito do material da revista, até ao material de captação de fotografia e vídeo.

Eddie Pipocas por Janeth Tavares

Depois do choque inicial a que o próprio grupo dá voz no seu post de Facebook, foi um dos seus seguidores a tomar iniciativa e criar um crowdfunding para que o projecto pudesse, literalmente, renascer das cinzas. Por iniciativa de João Carvalho, “compositor e produtor, sobre quem já falámos várias vezes na revista” como descreve a Bantumen, está activo desde ontem uma angariação de fundos com o objectivo de amealhar 4 mil euros, um número calculado com base no valor do prejuízo.

Apesar de a campanha ser recente, o objectivo estabelecido nos 4 mil euros já foi ultrapassado, um sinal claro da forte e engajada comunidade que acompanha o trabalho deste projecto singular no universo mediático português. Entre as perdas a registar há ainda algum material irrecuperável, como as duas horas de entrevista com a equipa do filme Ao Fim do Mundo, de Basil da Cunha, recentemente premiado no Indie Lisboa e acompanhado de perto por esta revista.

A história da Bantumen pode ser conhecida na sua entrevista ao Público, onde Eddie conta na primeira pessoa a origem do projecto que partilha com Vanessa Sanches, e sobre o fatídico incêndio que acabou por ameaçar o sonho destes dois jornalistas negros a querer fazer algo diferente em Portugal.

Se não conseguirmos aumentar o número de patronos, a 2ª edição da revista será a última, e o Shifter como o conheces terminará no final de Dezembro. O teu apoio é fundamental!