Twttr: nova app permite-te envolver no aperfeiçoamento do Twitter

O Twitter disponibilizou publicamente a sua app-protótipo, permitindo à sua comunidade envolver-se no desenvolvimento da plataforma.

Jack Dorsey não quer decidir o futuro do Twitter sozinho e tem vindo a partilhar, através do seu perfil, novidades em que está a pensar para a rede social. Quando não é o próprio CEO do Twitter a partilhar, é outro membro da equipa. A ideia que fica é a de que o Twitter está interessado em envolver a sua comunidade no desenvolvimento da experiência na app, procurando saber o que os utilizadores acham de interfaces diferentes e recolhendo feedback sobre eventuais funcionalidades a caminho.

Esta abordagem mais familiar, próxima e, se quisermos, transparente do Twitter em relação a outros players sente-se também no lançamento do Twttr, uma nova app (com o nome original da rede social) na qual a equipa do Twitter promete explorar novas coisas antes de serem lançadas para todo o público. Quem quiser meter as mãos no Twttr, pode fazê-lo “candidatando-se” através desta página, sendo que por agora estão apenas a ser aceites utilizadores iOS. O Twitter procurará aprovar novos testers faseadamente e irá, também por partes, disponibilizar novas ideias para experimentação através do Twttr.

O Twttr é uma versão beta da aplicação do Twitter, mas um beta diferente. Geralmente uma determinada funcionalidade nova é disponibilizada em versão beta já bastante afinada e/ou num curto espaço de tempo antes de estar previsto o seu lançamento para todo o público – o intuito é recolher algum feedback e fazer algumas afinações para garantir que, quando milhões de pessoas tiverem (se tiverem) acesso a essa funcionalidade nas suas apps, receberem com bons olhos a novidade, compreenderem-na, etc. “Ao contrário de um beta tradicional que é o último passo antes do lançamento, estamos a convidar as pessoas numa fase super cedo”, disse ao TechCrunch Sara Haider, directora de produto do Twitter, quando a empresa esteve na feira CES, em Las Vegas, para anunciar o Twttr. “Precisamos que vocês façam parte do processo, para que saibamos que estamos a construir a experiência certa.”

Para o Twitter, as interacções, os comportamentos e o feedback dos utilizadores do Twttr são mais um indicador sobre a direcção que deve ser tomada ao nível da arquitectura e do desenho do Twitter final. E como os testers do Twttr não estão ao abrigo de um NDA (Non-Disclosure Agreement), ao contrário dos inscritos no já Experiments Program, podem partilhar e discutir publicamente as novidades às quais tiveram acesso privilegiado – gerando mais burburinho para o Twitter.

Sobre o Twttr (screenshot via Twitter)

Para começar, em teste no Twttr estão algumas funcionalidades que Sara Haider e também Jack Dorsey já tinham partilhado anteriormente, nomeadamente: as respostas a tweets têm um esquema de cores e um encadeamento para tornar mais perceptível quem está a responder ao quê e quem está a falar com quem; os botões de gosto ou partilha nas respostas surgem escondidos por defeito para que essas interacções não sejam ruído para as discussões que possam ocorrer num tweet ou thread.

Twttr (screenshot via TechCrunch)

No futuro breve, o Twitter deverá testar no Twttr a possibilidade de os utilizadores definirem estados (por exemplo, para indicarem que estão a acompanhar e a comentar um dado evento). “Queremos continuar o poder da observação e aprendizagem… o que as pessoas querem que o Twitter seja e como o usam”, disse, citado pelo TechCrunch, Dorsey durante a CES.

A repórter Sarah Perez do TechCrunch publicou um artigo detalhado com todas as novidades que o Twttr apresenta.